Grupo de Apoio a Pessoa Ostomizada – GAO
  • Para nossa querida Margareth

    Publicado em 01/04/2021 às 20:29

    Nosso grupo está triste e de luto pela perda desta querida professora e amiga, sua trajetória em nossas vidas, sua presença amiga está descrita nas palavras de despedida de Rode.

     

     

    Com um sopro começamos a jornada e um último põe fim a caminhada. Agora é hora do descanso. Ficam memórias, lembranças. Tu estás em cada canto da minha casa porque és aquela que guarda no teu coração a todos nós e ofereces presentes com a mesma facilidade com que abraças prolongadamente, acaricias cada um de nós. És a guardiã, a protetora, aquela que está sempre conosco, a amiga sobretudo amiga!
    Humana no seu significado mais profundo. És amor, gratidão, dedicação, zelo, alegria, paz, és parte de cada um de nós, assim como nós somos parte de ti. A tua presença faceira, bonita, iluminada com sombra rosa cintilante nas pálpebras, adereços bem escolhidos em sintonia com as roupas em tom de rosa claro, bolsa e sapatos com saltinho discreto. Quanta elegância. E elegância somente é reconhecida naquela que sabe sê-lo com as palavras, com os gestos, com o comportamento, com o caráter. Boa ouvinte, acalma os ânimos e vê o que há de bom nos envolvidos. Sempre há algo bom no ser humano! Boa observadora e líder nata. O GAO é prova da determinação, da lucidez, da tua coragem em manter firme um propósito! Mais que a caminhada, foi desbravar o teu próprio caminho e nos fazer teus seguidores.
    A leveza dos anjos tu a conheces, a dignidade humana tu a exercitas, agora estás por conta do teu Deus que te acolhe e te recebe e sabe do és capaz!
    Descanse em paz!
    Te amamos e te conservamos em nossos corações agora partidos, sofridos. Nós nos cuidaremos daqui da terra para que nossos corações melhorem, para que a nossa dor se transforme em saudade da amiga amorosa.
    Levas um pedaço de mim e eu fico com um pedaço de ti.

    Tua amiga Rode te agradece pelo aprendizado!

     


  • I Jornada Acadêmica sobre Cuidado à Pessoa com Estomias, Feridas e Incontinências (LAPEFE)

    Publicado em 06/11/2020 às 21:06

    A Liga Acadêmica de Cuidado à Pessoa com Estomias, Feridas e Incontinências (LAPEFE), é uma entidade acadêmica de funcionamento livre e sem fins lucrativos, formada por estudantes, profissionais da saúde e docentes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A LAPEFE propõe-se a promover ações educativas em saúde referente aos temas abordados, visando aprimorar a assistência prestada nos âmbitos hospitalar, na atenção primária e saúde domiciliar, além de contribuir para a construção de conhecimento do acadêmico em Enfermagem.

    É com grande satisfação que vimos convidar a participar da I Jornada Acadêmica sobre Cuidado à Pessoa com Estomias, Feridas e Incontinências (LAPEFE). O mesmo será realizado nos dias 17, 18 e 19/11/2020 pelo Canal do YouTube.

    Mais informações você encontra em: https://www.instagram.com/lapefe.ufsc/

    Já somos mais de 1500 inscritos! Você não vai perder essa oportunidade, não é mesmo?

    Link para inscrição:  clique aqui

    Confira a programação: 

     

     

     

     

     

     


  • Reuniões Online – Venha participar!

    Publicado em 03/09/2020 às 23:01


  • Suspensão temporária das atividades do grupo

    Publicado em 17/03/2020 às 14:56

    Tendo em vista:
    1. A pandemia e a atual contingência que estamos vivenciando para minimizar ao máximo a circulação do vírus COVID 19;
    2. As recomendações da nossa Reitoria e demais instituições públicas;
    3. A restrição de entradas nos serviços de saúde.

    Vamos manter suspensas as atividades do nosso grupo, esperando retornar tão logo superarmos esta etapa. Manteremos contato para refazermos nosso cronograma.


  • CONHEÇA NOSSO PROJETO!

    Publicado em 09/10/2019 às 22:12

  • Vaga para bolsista PIBIC

    Publicado em 15/07/2019 às 15:51

     


  • Associação Regional da Pessoa Ostomizada (ARPO)

    Publicado em 06/05/2019 às 16:44

     

    A ARPO – Associação Regional da Pessoa Ostomizada, foi criada para auxiliar a pessoa ostomizada a se integrar ao seu dia a dia de forma mais natural, interagindo com outras pessoas na mesma condição, e também a orientá-la a conhecer e utilizar seus direitos de cidadãos. A Associação foi fundada e constituída em 27 de Julho, com sede no município de Florianópolis. Trata-se de uma entidade sem fins lucrativos, apoiada no art. 5º inciso XVII da Constituição Brasileira de 1988. A ARPO foi reconhecida pela Prefeitura Municipal de Florianópolis como insituição de utilidade pública municipal. 

    A associação tem como objetivo propiciar à Pessoa Ostomizada acesso às informações sobre seus direitos e deveres, promover visitas hospitalares e domiciliares, visando orientar, integrar e apoiar o indivíduo ostomizado, assim como também promover reuniões periódicas, oferecendo palestras informativas.

    As reuniões da ARPO acontecem mensalmente, sempre na segunda terça feira do mês, as 14h. A sede da ARPO está localizada na Rua Trajano, nº168 – 3º andar – Edifício Berenhauser – Centro, Florianópolis – SC – CEP 88010-010. O contato com a associação pode ser feito através do telefone (48) 3224-9224 ou via e-mail (arpogf@yahoo.com.br).

     

    O GAO esteve presente na última reunião da ARPO, no dia 09 de Abril de 2019, sendo representado pelas acadêmicas de Enfermagem Eduarda e Helena.

     

     

     


  • O que é uma estomia?

    Publicado em 02/05/2019 às 23:18

    Nota de esclarecimento: Os termos “ostoma” e “ostomia” não são encontrados nos dicionários atuais, sendo o termo correto “estomia”. No entanto, é frequente o uso do termo “ostomia” e “ostoma” na literatura e historicamente falando, sendo termos adotados nas designações de serviços e entendidades (inclusive o Grupo de Apoio a Pessoa Ostomizada – GAO). Considerando o uso do termo “ostomizado” inclusive pelo Ministério da Saúde, justificamos o uso do mesmo ao longo das publicações do grupo.

    O QUE É ?

    A estomia é uma abertura localizada no abdômen, resultante de uma cirurgia que possui como objetivo um novo caminho alternativo para a saída de fezes ou urina, por meio da comunicação do interior do abdômen com o exterior.

    CAUSAS PRINCIPAIS

    Existem diversos motivos para a realização de uma estomia, sendo as causas mais comuns o câncer em algum segmento do aparelho gastrointestinal ou do sistema urinário, doença diverticular, doença de Crohn e malformações congênitas, como ânus imperfurado.

    Segundo as estimativas do Instituto Nacional de Câncer (INCA), nos anos de 2014-2015, os cânceres de cólon e reto representaram o quarto mais prevalente no sexo masculino e o terceiro no sexo feminino, sem contar o aumento de doenças inflamatórias intestinais e outros tipos de câncer como o de bexiga, útero e ginecológico.

    FISIOLOGIA TRATO GASTROINTESTINAL E URINÁRIO

    O trato gastrointestinal consiste na passagem do alimento da boca até o ânus. O trato gastrointestinal está envolvido na digestão de alimentos, absorção de nutrientes para fornecer energia para as células do corpo e eliminação de resíduos, sendo dividido em várias seções. O intestino delgado é composto pelo duodeno, jejuno e íleo, onde os produtos da digestão, incluindo nutrientes e líquidos, são absorvidos pela corrente sanguínea. Os produtos residuais percorrem ao longo do cólon, que é composto pelo ceco, cólon ascendente, cólon transverso, cólon descendente e cólon sigmóide. As fezes e os flatos são formados no cólon e eliminados pelo ânus.

    O sistema urinário ou renal  é composto por dois rins, dois ureteres, a bexiga e a uretra. O sistema urinário é responsável pela formação e excreção da urina, que é formada e depois armazenada na bexiga até ser excretada pela uretra.

    A formação da estomia é resultado da exteriorização de uma alça do intestino ou sistema urinário, sendo que esta precisa ter mobilidade e tamanho adequado, sendo os mais utilizados o íleo, o cólon transverso e o sigmoide.

    Fonte: SCHUNKE; SCHULTE; SCHUMACHER, 2007.

     

    NOMENCLATURA E EFLUENTES

    Dependendo do local onde é feita, a consistência das fezes e a frequência das evacuações pode variar, mudando também o nome da estomia:

    A consistência das fezes também pode variar de indivíduo para indivíduo e de acordo com a dieta. É necessário um equipamento chamado bolsa de colostomia para coletar fezes e de urostomia para coletar urina para a coleta dos efluentes, que serão aprofundados nas próximas publicações.

                         

    Fonte: Torres, 2016

    PERMANÊNCIA

    Quanto a permanência, a estomia pode ser classificada em definitiva ou temporária:

    •         Definitiva é aquela que não possui possibilidade de reversão, ou seja, não é viável que o trato gastrointestinal volte ao seu funcionamento original, visto que foi necessário retirar uma estrutura que garantia o funcionamento do mesmo. Exemplo: retirada do esfíncter anal, ou de todo o reto, que impossibilitaria o funcionamento fisiológico do intestino
    •         Temporária é aquela construída para manejo de sintomas ou tratamento, sendo mantidas as estruturas do trato gastrointestinal e possibilitando a reversão da estomia e retorno à função gastrointestinal fisiológica.

    COMPLICAÇÕES

    As possíveis complicações relacionadas ao estoma podem ser imediatas (primeiras 24h após a cirurgia), precoces (entre o 1º e o 7º dia) ou tardias (após a alta hospitalar). As principais complicações são: abcesso, dermatite, edema, estenose, foliculite, varizes periestomais, hemorragia, hérnia periestomal, necrose, prolapso e retração. As complicações serão abordadas com mais detalhes nas próximas publicações.

     

    Referências

    BACELAR, Simônides et al. Expressões médicas errôneas. Erros e acertos. Brasília: 2004. p. 582 – 584.

    BRASIL. Portaria Nº 400, de 16 de Novembro de 2009: Diretrizes Nacionais para a Atenção à Saúde das Pessoas Ostomizadas no âmbito do SUS. Brasília.

    Cuidados com a sua estomia intestinais urinárias: orientações ao usuário / Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. 2. ed. – Rio de Janeiro: Inca, 2018. 20 p.; il.

    GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. MANUAL DE ORIENTAÇÃO AOS SERVIÇOS DE ATENÇÃO ÀS PESSOAS OSTOMIZADAS. Vitória: Secretaria de Saúde, 2017. 180 p.

    SCHUNKE, Michael; SCHULTE, Erik; SCHUMACHER, Udo. Prometheus, atlas de anatomia: pescoço e órgãos internos. In: Prometheus, atlas de anatomia: pescoço e órgãos internos. 2007.

    TORRES, Priscila. Ileostomia e Colostomia – Como são? Quem precisa fazer? Quais as possíveis complicações?2016. Disponível em: <https://artritereumatoide.blog.br/ileostomia-e-colostomia-como-sao-quem-precisa-fazer-quais-as-possiveis-complicacoes/>. Acesso em: 03 abr. 20019.


  • FELIZ PÁSCOA

    Publicado em 21/04/2019 às 2:15

    O Grupo de Apoio à pessoa Ostomizada deseja a todos uma Feliz Páscoa, repleta de muita paz, amor e fraternidade!